Imprensa
  • Desenvolvimento Social
18.10.2017

Simpósio debate rumos sustentáveis da cadeia do pescado no Xingu



Autor: Norte Energia

Pescadores, pesquisadores, empresários e representantes de instituições ligadas à pesca participaram, na terça-feira (17), da abertura do 1º Simpósio Regional do Pescado, no Centro de Eventos Municipal de Altamira. Promovido pela Norte Energia em parceria com o REDES – Inovação e Sustentabilidade Econômica, vinculado à Federação das Indústrias do Estado do Pará (FIEPA), o evento tem como objetivo traçar estratégias para o desenvolvimento sustentável do setor.

Abertura do Simpósio com representantes da Norte Energia e de entidades governamentais e da sociedade civil organizada
Foto: Betto Silva

O representante do Ministério da Integração Nacional, Felipe Matias, elogiou a iniciativa. “Atividades como esta ajudam as localidades a encontrar estratégias para potencializar sua vocação”, disse, complementando que o Pará é o 12º estado em produção de pescado e ainda tem um enorme potencial a ser explorado.
Durante o evento os participantes terão oportunidade de se atualizar quanto às legislações vigentes e tendências de mercado do setor. A programação contempla ainda palestras e mesas de debate sobre técnicas para alavancar a produção nos municípios da região da Usina Hidrelétrica Belo Monte.
Na abertura do simpósio, o gerente do Meio Socioeconômico da Norte Energia, Paulo Sérgio da Costa, destacou as parcerias firmadas na região. Entre elas, o convênio entre a Companhia e o extinto Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA), atual Secretaria da Pesca Aquicultura e do Ministério da Indústria e Comércio.
“Um dos frutos deste convênio é a implantação do Centro Integrado de Pesca Artesanal (Cipar), que tem potencial para se tornar referência na compra e venda de pescados frescos ou processados na região, e também deve se tornar ponto turístico com áreas de lazer, bares e restaurantes ”, ressaltou o gerente.
O momento é favorável para envolver todos os atores do processo, de acordo com o representante da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (SEDAP), João Terra. “A ideia é unir todo mundo para gerar emprego e renda, aumentar a produção, oferecer bons preços ao consumidor e, o principal: respeitando o meio ambiente”, completou.
A expectativa da categoria, segundo a pescadora Marilene Barbosa, da Colônia de Pesca de Senador José Porfírio, segue na mesma linha. “Esperamos identificar novas alternativas para melhorar a renda das famílias que vivem da pesca. E para isso vamos conversar também sobre a situação nos municípios com órgãos que estão participando”, comentou.
O 1º Simpósio Regional do Pescado prossegue até o próximo dia 19, e conta ainda com apoio da Prefeitura Municipal de Altamira e da SEDAP.

Comentários